Image Map

07 dezembro 2016

[Resenha] O Eterno Namorado

0

Livro: O Eterno Namorado
Autora: Nora Roberts
Editora: Arqueiro

Compre com desconto: http://compre.vc/v2/619b267b

Sinopse:
"Tudo o que acontece na vida de Owen é meticulosamente organizado em uma planilha ou lista de tarefas.
No trabalho não é diferente, e é graças a sua obsessão por ordem que a Pousada Boonsboro está prestes a ser inaugurada – dentro do cronograma.
A única coisa que Owen jamais previu foi o efeito que Avery MacTavish teria sobre ele. A proprietária da pizzaria em frente à pousada sempre foi amiga da família e agora, enquanto vê em primeira mão a fantástica reforma pela qual o lugar está passando, também observa a mudança gradativa de seus sentimentos por Owen. Os dois foram namorados de infância, e desde então tinham estado bem distantes dos pensamentos um do outro. O desejo que começa a surgir entre eles, porém, não tem nada de inocente e é impossível de ignorar."

Os livros de Nora Roberts sempre me conquistam facilmente com a sua suavidade e riqueza de detalhes que faz com que me sinta parte daquela história.
Em O Eterno Namorado, segundo livro da série A Pousada, vamos conhecer a história de Owen Montgomery, o irmão do meio dos Montgomery e o responsável por toda a organização e administração da obra da pousada Boonsboro.
Com um empurrãozinho de Lizzie, a fantasma da pousada, Owen acaba beijando Avery MacTavish, uma ruiva de personalidade forte que é dona da pizzaria da cidade.
Os dois são amigos desde a infância e em um primeiro momento Owen fica com medo de que um envolvimento amoroso possa estragar essa amizade.
Mas logo ele irá descobrir que é impossível fugir de um sentimento tão forte e tão bonito como o que está sentindo por Avery.

“Ele planejava, previa, calculava. Era o que fazia, tanto na vida pessoal como no trabalho. Mas não conseguia elaborar um planejamento com Avery, não via com clareza suficiente o caminho a ser trilhado para poder antecipar o próximo passo, calcular o movimento seguinte. Era estranho, porque eles se conheciam tão bem.... Não deveria ser tranquilo prever o que aconteceria em seguida?” 

Assim como no primeiro livro, em paralelo ao romance vamos acompanhando o andamento da obra da pousada e vendo como aquele lugar mágico conquista e fascina cada um dos moradores da cidade.
Durante a leitura fiquei com vontade de conhecer aquela cidade, de me hospedar na pousada Boonsboro e me tornar amiga dos personagens. 
Apesar de se tratar de uma nova história e de novos protagonistas, Nora Roberts nunca abandona os seus personagens e por isso além de Owen e Avery ainda temos várias cenas de Beckett e Clare dando continuidade a história que conhecemos em Um Novo Amanhã

 “Apaixonar-se por Owen mais uma vez parecia uma loucura, exatamente como havia sido antes.”

Um romance maduro, leve e muito bem desenvolvido que ganhou o meu coração e me deixou curiosa pelo terceiro e último livro da série que irá trazer a história de Ryder Montgomery e promete encerrar a história com chave de ouro.
Uma curiosidade que algumas pessoas ainda não sabem é que esta trilogia foi um pouco inspirada na vida real de Nora Roberts, pois a autora vive com o marido na cidade de Boonsboro nos EUA e retratou nos livros os seus próprios negócios na cidade, a Pousada Inn Boonsboro, a Livraria Turn the Page e a Pizzaria Vesta.

19 novembro 2016

Decoração de Natal 2016!

1 comentários

Sou apaixonada por Natal e tudo o que envolve essa data comemorativa.
Acredito que herdei essa paixão da minha mãe, que também ama decorar a casa para esta época do ano e sempre capricha nos detalhes. 
Confiram o que aprontamos na decoração daqui de casa esse ano, tem até lareira falsa..rsrs

Tem árvore gigante...


lareira com presépio...


 decoração nas janelas...


decoração de porta...


e os enfeites na estante também não poderiam faltar.


07 novembro 2016

[Resenha] O Garoto do Cachecol Vermelho

2
Livro: O Garoto do Cachecol Vermelho
Autora: Ana Beatriz Brandão
Editora: Verus

Compre com desconto: http://compre.vc/s/541e962d


Sinopse:
"Melissa é uma garota linda, rica e mimada, que sempre consegue o que quer e tem todos na palma da mão. Ela acredita que a carreira de bailarina é a única coisa que realmente importa, porém suas certezas são abaladas quando faz uma aposta com um garoto misterioso, que parece ter como objetivo virar sua vida de cabeça para baixo. De repente, Melissa se vê dividida entre dois caminhos: realizar seu maior sonho, pelo qual batalhou a vida inteira, ou viver um grande amor. Mas, não importa aonde ela vá, todas as direções apontam para o garoto do cachecol vermelho... Com esta história intensa e apaixonante, Ana Beatriz Brandão vai emocionar e surpreender o leitor, provando que é uma jovem autora que tem muito a dizer."

Adoro tudo relacionado a dança e música e esse foi o principal motivo de "O Garoto do Cachecol Vermelho" ter entrado em minha lista de desejados assim que foi lançado.
O livro é protagonizado por Melissa, uma garota rica que só dá importância ao balé.
Em uma noite de ano novo quando está na rua comemorando a passagem de ano ao lado dos amigos, um garoto com um cachecol vermelho no pescoço chama a sua atenção. 
O garoto, Daniel, está fazendo um grafite no chão quando é abordado por Melissa que faz questão de chamá-lo de vândalo e destruir a sua arte sem ao menos conhecê-lo.
A partir dai o destino resolve juntar a vida dessas duas pessoas de personalidade tão diferentes e o garoto do cachecol vermelho fará de tudo para mostrar a Melissa que ela pode se tornar uma pessoa melhor. 

''Você é a pessoa mais estressada, preconceituosa, egoísta, materialista e antipática que eu já conheci. - Estava prestes e dar um tapa nele ou berrar algum xingamento quando Daniel continuou, para a minha surpresa. - E mesmo assim eu gosto de você. Gosto do tipo: ei, ela merece uma chance de se redimir, não é? Posso tentar ajudar!''

Com uma protagonista que odiei logo de cara e um mocinho apaixonante, o livro trás uma história intensa e reflexiva que foi capaz de deixar o meu coração aos pedaços.  
Ao olhar somente a capa pensei se tratar de um romance adolescente e fofo, mas devo dizer que estava bem enganada, pois apesar do ar mais jovial estar presente durante quase toda a história, ela não tem nada de leve e fofa. 
Fugindo do previsível O Garoto do Cachecol Vermelho me surpreendeu bastante.

"Daniel tinha esse poder sobre as pessoas. Ele era como um farol no meio da noite escura, um ponto de luz que você tem que seguir se quiser sobreviver. Eu tinha que admitir: estava começando a me sentir atraída por esse farol."

Um fato que também me surpreendeu foi saber que a autora tem apenas dezesseis anos e além deste livro já tem outros dois publicados e vários escritos.
Apesar da pouca idade, Ana Beatriz Brandão soube conduzir a história muito bem e abordou em seu enredo assuntos super importantes.
Confesso que não consegui me apegar muito ao casal e por isso o livro não chegou a se tornar um favorito e a ganhar completamente o meu coração, mas foi uma leitura que gostei muito de ter feito. 
Espero que a autora continue escrevendo e que no futuro tenha a oportunidade de ler outras obras dela por ai. 



25 outubro 2016

Invasão de Emojis!

0
Tão comum em nosso dia a dia, os Emojis "saíram" das conversas por celular e postagens em redes sociais e estão invadindo as nossas casas.  
Já é possível encontrá-los em almofadas, canecas, camisas, chinelos e o que mais você puder imaginar. Vejam só...


As canecas, xícaras e jarras são a novidade do momento e você encontra com melhor preço em lojas de presentes e importados como a Tetris Presentes e My Best Shop.

Já as almofadas são mais populares e você encontra com facilidade e variedade tanto em grandes lojas como Americanas e Submarino como em lojas que vendem produtos feitos a mão como a Elo7.
É possível comprar essas fofuras a partir de R$9,90.



Peças de roupa, pantufas e sapatilhas por enquanto ainda são difíceis de encontrar com facilidade no Brasil, por isso talvez seja necessário recorrer ao Mercado Livre onde muitos usuários vendem produtos importados. 

E ai, o que vocês acham dessas fofuras? Comprariam ou não?


*Este post não é um publieditoral. 

06 outubro 2016

[Resenha] Senhorita Aurora

1 comentários

Livro: Senhorita Aurora
Autora: Babi A. Sette

Compre Aqui

Sinopse:
"Nicole é uma jovem bailarina brasileira e está prestes a realizar seu sonho: Estrear no papel principal em uma peça na Companhia de Ballet de Londres. Tudo estaria perfeito se não fosse pela presença de um dos seus diretores: o temido Sr. Daniel Hunt. Um maestro prodígio de temperamento difícil, com um humor sombrio e que desperta em Nicole sentimentos contraditórios. Porém, quando uma tempestade de neve os isolam em uma mansão centenária, eles terão que encarar de frente não apenas os segredos que atormentam Daniel, como uma paixão proibida que nasce entre os dois."

Um new adult que traga em seu enredo dança e música? Basta saber disso para que eu queira fazer a sua leitura na mesma hora.
Foi por este motivo e também por gostar muito da escrita da Babi A. Sette que comprei o livro no mesmo dia de seu lançamento na Amazon.
Senhorita Aurora conta a história de Nicole, uma jovem que desde a infância dedica a sua vida ao balé. De origem humilde e filha de uma mãe batalhadora que virara noites sem dormir para pagar as suas aulas de dança, Nicole vê o seu maior sonho se realizar quando é selecionada para integrar uma das maiores Companhias de Balé do mundo, em Londres.  
Após alguns anos no país, ela também consegue o seu primeiro papel como protagonista e irá interpretar a Aurora em um espetáculo que reconta a história de Bela Adormecida. Porém esta tarefa não será nada fácil uma vez que ela terá como diretor o temido Sr. Daniel Hunt, um maestro prodígio que possui um temperamento difícil e um humor sombrio.

“Não tenho medo de mostrar meus sentimentos e de fazer coisas imprudentes, pois acredito que o que não se mostra, não se sente. Coisa que talvez surpreenda muito a você, pois os seus sentimentos são tão guardados que parecem não existir realmente.”

Mesmo ouvindo duras críticas e muitas vezes sendo humilhada pelo maestro durante os ensaios da peça, Nicole sente uma estranha ligação com esse barbudo que parece odiar a todos e não tem compaixão por ninguém.
Somente quando Daniel e Nicole ficam sozinhos durante uma tempestade de neve é que temos a chance de começar a conhecer Daniel de verdade e ver a pessoa maravilhosa que ele esconde por trás da imagem assustadora que tenta transmitir.

"Rótulos não são coisas idiotas? Eles deviam vir apenas em garrafas e potes de geleias, não em seres humanos."

O livro trás romance forte e intenso, daqueles que te tira o fôlego e que você não consegue largar até chegar ao final da história.
O universo do balé também é muito bem apresentado e me encantou completamente, mais sem dúvidas nenhuma uma das coisas que mais chamou a minha atenção nesta história foi à inteligência e a coragem da autora de abordar um assunto que é bem pouco visto na literatura atual.
Confesso que antes de ler Senhorita Aurora nunca tinha encontrado um protagonista que passasse pelo mesmo drama de Daniel e adorei ter a oportunidade de conhecer um pouco mais sobre um assunto tão delicado e que tenho tão pouco conhecimento.

"Entendo hoje que os sonhos não nos abandonam nunca, somos nós que desistimos deles. E fazemos isso porque na grande maioria das vezes as coisas não saem como esperamos e como planejamos. Hoje sei que os desvios de caminhos que enfrentamos nos levam exatamente onde devemos chegar.”

Foi impossível não se envolver com o universo criado pela autora e não sorrir, chorar e sofrer junto com os personagens ao longo da leitura.
O livro está entre as minhas melhores leituras do ano e já estou na torcida para que seja publicado logo em formato impresso, pois quero muito tê-lo em minha estante.
Espero que a autora continue se aventurando por este gênero, pois soube reunir em Senhorita Aurora todos os elementos que eu amo encontrar em um livro. 


28 setembro 2016

[Resenha]Quando o amor bater à sua porta

2
Livro: Quando o amor bater à sua porta
Autora: Samanta Holtz
Editora: Arqueiro

Compre com desconto: http://compre.vc/s/7dbf6713


Sinopse:
"Ele tem um passado do qual não se lembra. Ela precisa esquecer o seu.Malu Rocha é uma escritora de 29 anos independente, confiante e bem-sucedida. Mora sozinha em São José dos Pinhais, perto de Curitiba, onde mantém uma rotina regrada de pedalar todas as manhãs, escrever e, semanalmente, visitar o avô de 98 anos em uma casa de repouso.Porém sua vida toda controlada sai do eixo quando um homem bate à sua porta e se apresenta como Luiz Otávio Veronezzi, dizendo ter perdido uma reunião marcada com ela. Malu não se lembra do compromisso e sua primeira reação é dispensá-lo. Mas o belo desconhecido insiste, explicando que sofreu um acidente de carro, ficou em coma e perdeu a memória, assim como seus documentos. As únicas coisas que restaram foram um pouco de dinheiro e um papel com o nome e o endereço de Malu, o nome dele e a data da reunião. Luiz confessa que a escritora era sua última esperança para descobrir a própria identidade."

Desde que li “Quero ser Beth Levitt” sou completamente apaixonada pela escrita da Samanta Holtz e fiquei muito feliz quando soube que um novo livro da autora seria lançado pela editora Arqueiro.
Quando o amor bater à sua porta nos apresenta a história de Malu Rocha, uma escritora de 29 anos muito bem sucedida que leva uma vida tranquila na cidade de São José dos Pinhais no Paraná.
Malu está concentrada na escrita de seu novo livro quando uma coisa muito estranha acontece, um desconhecido bate à sua porta dizendo que perdeu a memória e que só ela pode ajudá-lo, pois a única pista que ele tem a respeito de seu passado é um papel onde está escrito o seu nome e a data de uma reunião agendada com Malu.
No começo ela até reluta um pouco em ajudá-lo, pensando não poder fazer por ele, até que a cada novo encontro com esse desconhecido o seu coração vai amolecendo e os dois passam a se aproximar.  

"Imaginou como seria esquecer-se do vento, e como se sentiria se não mais o conhecesse. A falta de memória seria um castigo pela privação do que se conhecia ou uma abençoada oportunidade de reaprender tudo de uma forma mais bela?"

Repleto de metáforas, o livro não trás somente um romance como também uma linda história sobre superação e amadurecimento.
No começo Malu era uma pessoa fria, que não acreditava em finais felizes e que apesar de escrever muitos romances não sabia responder sobre o amor. 
Ao longo da história a personagem vai se redescobrindo, se tornando mais forte e capaz de enfrentar os traumas de seu passado que há muito tempo tentava esconder. Samanta Holtz soube desenvolver esse ponto muito bem e diferente do que acontece em muitos livros por ai, desta vez a personagem só revelou o seu passado e começou a superá-lo quando realmente se sentiu pronta para isso.
A história inteira foi construída com muito cuidado, sem exageros e de forma bem próxima da realidade. 

 “Quando ele chegar, não o estrague buscando suas interpretações. O amor é um barco à deriva que ninguém deve tentar controlar; apenas sentir o vento. Não resista. Não tente fugir. Apenas deixe-se levar. Deixe-se amar. Deixe-se.”

Todos os personagens secundários também são encantadores e gostei tanto da Rebeca, a assessora atrapalhada de Malu, que adoraria ler um livro protagonizado por ela.
Assim como os personagens, os cenários escolhidos para a trama também são perfeitos e aconchegantes nos ajudando ainda mais a entrar no clima da história.
Através do livro a autora conseguiu expressar muito bem tudo o que penso sobre finais felizes e clichês, e foi impossível não me apaixonar por Luiz Otávio e não me identificar com os seus pensamentos e pontos de vista.

"- Malu... As pessoas lutam, erram, se decepcionam. Perdem a memória! - Apontou para o próprio peito. - Mas, quando se sentam para ver um filme ou abrem um livro para ler, não querem mais daquele sentimento negativo. Querem sonhar, acreditar que a felicidade é possível, mesmo que através de uma história inventada por outra pessoa. Elas passam a acreditar naquilo e, por um instante, tomam o sentimento emprestado, como se fosse delas. É por isso que elas gostam tanto dos finais felizes."

A narrativa feita em terceira pessoa é leve e cativante, tornando “Quando o amor bater a sua porta” um daqueles tipos de livros que você começa a leitura e não tem mais vontade de parar.
Sabe aquele sorriso bobo no rosto que insiste em não sair? Foi assim que fiquei por um bom tempo após esta leitura. 
Quem ama um bom romance e ainda não leu nenhum livro da Samanta com certeza não sabe o que está perdendo. 




 
Leitora Fashion © Todos os direitos reservados
leitorafashion@gmail.com