Image Map

28 setembro 2016

[Resenha]Quando o amor bater à sua porta

2
Livro: Quando o amor bater à sua porta
Autora: Samanta Holtz
Editora: Arqueiro

Compre com desconto: http://compre.vc/s/7dbf6713


Sinopse:
"Ele tem um passado do qual não se lembra. Ela precisa esquecer o seu.Malu Rocha é uma escritora de 29 anos independente, confiante e bem-sucedida. Mora sozinha em São José dos Pinhais, perto de Curitiba, onde mantém uma rotina regrada de pedalar todas as manhãs, escrever e, semanalmente, visitar o avô de 98 anos em uma casa de repouso.Porém sua vida toda controlada sai do eixo quando um homem bate à sua porta e se apresenta como Luiz Otávio Veronezzi, dizendo ter perdido uma reunião marcada com ela. Malu não se lembra do compromisso e sua primeira reação é dispensá-lo. Mas o belo desconhecido insiste, explicando que sofreu um acidente de carro, ficou em coma e perdeu a memória, assim como seus documentos. As únicas coisas que restaram foram um pouco de dinheiro e um papel com o nome e o endereço de Malu, o nome dele e a data da reunião. Luiz confessa que a escritora era sua última esperança para descobrir a própria identidade."

Desde que li “Quero ser Beth Levitt” sou completamente apaixonada pela escrita da Samanta Holtz e fiquei muito feliz quando soube que um novo livro da autora seria lançado pela editora Arqueiro.
Quando o amor bater à sua porta nos apresenta a história de Malu Rocha, uma escritora de 29 anos muito bem sucedida que leva uma vida tranquila na cidade de São José dos Pinhais no Paraná.
Malu está concentrada na escrita de seu novo livro quando uma coisa muito estranha acontece, um desconhecido bate à sua porta dizendo que perdeu a memória e que só ela pode ajudá-lo, pois a única pista que ele tem a respeito de seu passado é um papel onde está escrito o seu nome e a data de uma reunião agendada com Malu.
No começo ela até reluta um pouco em ajudá-lo, pensando não poder fazer por ele, até que a cada novo encontro com esse desconhecido o seu coração vai amolecendo e os dois passam a se aproximar.  

"Imaginou como seria esquecer-se do vento, e como se sentiria se não mais o conhecesse. A falta de memória seria um castigo pela privação do que se conhecia ou uma abençoada oportunidade de reaprender tudo de uma forma mais bela?"

Repleto de metáforas, o livro não trás somente um romance como também uma linda história sobre superação e amadurecimento.
No começo Malu era uma pessoa fria, que não acreditava em finais felizes e que apesar de escrever muitos romances não sabia responder sobre o amor. 
Ao longo da história a personagem vai se redescobrindo, se tornando mais forte e capaz de enfrentar os traumas de seu passado que há muito tempo tentava esconder. Samanta Holtz soube desenvolver esse ponto muito bem e diferente do que acontece em muitos livros por ai, desta vez a personagem só revelou o seu passado e começou a superá-lo quando realmente se sentiu pronta para isso.
A história inteira foi construída com muito cuidado, sem exageros e de forma bem próxima da realidade. 

 “Quando ele chegar, não o estrague buscando suas interpretações. O amor é um barco à deriva que ninguém deve tentar controlar; apenas sentir o vento. Não resista. Não tente fugir. Apenas deixe-se levar. Deixe-se amar. Deixe-se.”

Todos os personagens secundários também são encantadores e gostei tanto da Rebeca, a assessora atrapalhada de Malu, que adoraria ler um livro protagonizado por ela.
Assim como os personagens, os cenários escolhidos para a trama também são perfeitos e aconchegantes nos ajudando ainda mais a entrar no clima da história.
Através do livro a autora conseguiu expressar muito bem tudo o que penso sobre finais felizes e clichês, e foi impossível não me apaixonar por Luiz Otávio e não me identificar com os seus pensamentos e pontos de vista.

"- Malu... As pessoas lutam, erram, se decepcionam. Perdem a memória! - Apontou para o próprio peito. - Mas, quando se sentam para ver um filme ou abrem um livro para ler, não querem mais daquele sentimento negativo. Querem sonhar, acreditar que a felicidade é possível, mesmo que através de uma história inventada por outra pessoa. Elas passam a acreditar naquilo e, por um instante, tomam o sentimento emprestado, como se fosse delas. É por isso que elas gostam tanto dos finais felizes."

A narrativa feita em terceira pessoa é leve e cativante, tornando “Quando o amor bater a sua porta” um daqueles tipos de livros que você começa a leitura e não tem mais vontade de parar.
Sabe aquele sorriso bobo no rosto que insiste em não sair? Foi assim que fiquei por um bom tempo após esta leitura. 
Quem ama um bom romance e ainda não leu nenhum livro da Samanta com certeza não sabe o que está perdendo. 




27 setembro 2016

Como comprar mais barato?

0


Mais Cupom
Cada vez mais aumenta o número de sites que oferecem cupom de desconto para diversas lojas. Aqui no Leitora Fashion mesmo eu já indiquei alguns que eu uso e adoro. 
O meu mais novo achado é o Mais Cupom  que além de oferecer cupons para as principais lojas nacionais, também nos oferece cupons e ofertas de lojas internacionais como a Amazon americana e a Better World Books.

Site: https://www.maiscupon.com.br/

Meliuz
Meliuz além de oferecer descontos e cupons, também oferece uma porcentagem do valor da sua compra de volta. 
Para quem compra pela internet esta é uma ótima dica, pois mesmo se a % do valor de volta for baixa, acumulando o valor de retorno de várias compras dará um bom dinheirinho. 

Site: https://www.meliuz.com.br/

Busca-pé
Este eu sempre indico e recomendo muito, pois é um dos meus sites favoritos e devo dizer que atualmente não compro nenhum livro sem verificar o preço no Busca-pé antes. 
Através do site é possível ter acesso a uma lista de preços do mesmo produto em diferentes lojas para poder consultar em qual delas fica mais barato você comprar o que deseja.

Site: http://www.buscape.com.br/

As dicas são simples, mais muito úteis. Espero que aproveitem e se tiverem outras indicações semelhantes deixem aqui nos comentários.

19 setembro 2016

Os looks do Emmy 2016

1 comentários

Aconteceu na noite deste domingo, 18, no Microsoft Theater em Los Angeles o 68º Emmy Awards, a maior premiação da TV Americana.
Como sempre, muitas celebridades apareceram "desfilando" vestidos glamourosos no Red Carpet e por isso não poderia deixar de compartilhar alguns dos looks mais comentados da noite aqui no blog.


- Kristen Bell sem dúvida nenhuma teve o look mais comentado da noite. O longo Zuhair Murad com estampa floral fugiu do convencional e agradou a grande maioria dos críticos de moda. 

- Nikki Glaser optou por um longo preto belíssimo com a saia toda de franjas e o modelo acabou chamando a atenção por ser discreto e ao mesmo tempo muito elegante.


- Emilia Clarke optou pela descrição em um modelo nude de corte reto do Atelier Versace, que valorizou bastante o seu corpo.  

- Kirsten Dunst abusou da transparência e do decote e mesmo assim não perdeu a elegância.

- Priyanka Chopra estava estonteante em um longo vermelho e foi uma das poucas que escolheu esta cor.

Laverne Cox adora chamar a atenção e assim como em quase todos os outros tapetes vermelhos em que apareceu estava com um longo dourado repleto de brilhos e muito transparente. 


- Viola Davis apareceu deslumbrante em um longo na cor pink, uma cor que a atriz adora e costuma frequentemente usar nas premiações. 

- Claire Danes exibiu um bronze excessivo que combinado com o longo dourado extremamente brilhante não deu um bom resultado. O look da atriz foi considerado brilhante e amarelo demais.

- Sarah Paulson escolheu um modelo Prada verde, bordadíssimo. Os vestidos da marca que são pouco vistos em premiações, sempre acabam chamando bastante a atenção e sendo muito elogiados. 


                   E para terminar um gif fofo dos atores de Stranger Things <3

02 setembro 2016

[Resenha] O ar que ele Respira

1 comentários
Livro: O ar que ele Respira
Autora: Brittainy C. Cherry
Editora: Record

Compre com desconto: 


Sinopse:
"Como superar a dor de uma perda irreparável? Elizabeth está tentando seguir em frente. Depois da morte do marido e de ter passado um ano na casa da mãe, ela decide voltar a seu antigo lar e enfrentar as lembranças de seu casamento feliz com Steven. Porém, ao retornar à pequena Meadows Creek, ela se depara com um novo vizinho, Tristan Cole. Grosseiro, solitário, o olhar sempre agressivo e triste, ele parece fugir do passado. Mas Elizabeth logo descobre que, por trás do ser intratável, há um homem devastado pela morte das pessoas que mais amava. Elizabeth tenta se aproximar dele, mas Tristan tenta de todas as formas impedir que ela entre em sua vida. Em seu coração despedaçado parece não haver espaço para um novo começo. Ou talvez sim."

Antes mesmo de ser lançado aqui no Brasil, já chovia elogios a respeito de "O ar que ele respira", fato que me deixou bastante curiosa por sua leitura.
O livro nos apresenta o drama de Elizabeth, uma mulher que um ano após a morte do marido decide sair da casa da mãe e voltar para a sua casa, buscando seguir a vida ao lado da filha Emma, de cinco anos.
Assim que chega em casa, Liz percebe que tem um novo vizinho, Tristan Cole, um cara mal educado e solitário que esconde em seu olhar sombrio um imenso vazio.
Mesmo com advertências de todos de que Tristan pode ser perigoso, Liz resolve se aproximar do estranho e descobre que se trata de um homem com um passado ainda mais devastado do que o seu, uma vez que além de perder a esposa ele também perdeu o filho em um grave acidente de trânsito.  

"A pior parte de perder uma pessoa amada ,é que você também se perde"

Os dois estão de luto, mas resolveram encarar esta situação de uma forma diferente, enquanto Liz faz de tudo para dar a volta por cima e fazer a filha feliz, Tristan se esconde em uma bolha de solidão, agindo agressivamente e preferindo que todos sintam ódio dele ao invés de sentirem pena. 
Aos poucos um relacionamento entre os dois vai se desenvolvendo, a princípio como uma forma desesperada de aliviar a dor e o sofrimento de suas perdas. 
Os personagens são muito bem construídos e desenvolvidos, repletos de defeitos e ao longo da narrativa superam de forma muito real e humana as suas dificuldades.
Além do envolvente romance, Emma, a filha da Elizabeth, é uma fofura e rouba a cena em vários ocasiões. Afinal não é nada comum ver uma uma menininha de cinco anos que seja apaixonada por zumbis e vampiros e que adore contar histórias de terror para as amiguinhas. 

“Sabe aquele lugar entre os sonhos e os pesadelos? Aquele lugar onde o amanhã não chega e o passado não dói mais? O lugar onde seu coração bate em sintonia com o meu? Aquele lugar onde o tempo não existe e é mais fácil para de respirar? Quero viver nesse lugar com você."

Uma história extremamente triste e ao mesmo tempo bela, capaz de tocar facilmente o coração do leitor. A cada página me apaixonei mais por Tristan e desejava com todas as forças ver novamente o sorriso em seu rosto. 
Já havia lido anteriormente "Sr. Daniels", o primeiro livro da autora que foi lançado aqui no Brasil, porém tenho que dizer que "O ar que ele Respira" me conquistou bem mais.
A intensidade da história mexeu com os meus sentimentos e me deixou de coração partido em muitos momentos.
O livro é apenas o primeiro volume da série “Elementos”, composta por quatro livros, cada um envolvendo um elemento da natureza (ar, fogo, água e terra) e trazendo histórias e casais diferentes em seu enredo. O segundo livro que trás o elemento “Fogo”, já foi lançado no exterior e espero que seja lançado em breve por aqui.

15 agosto 2016

Princesas Mamães!

2
Sou fã do artista americano Isaiah Stephens e estou sempre mostrando as suas criações aqui no blog. Dessa vez vou compartilhar com vocês a versão das princesas Disney como mamães.



É ou não é uma fofura?

30 julho 2016

[Resenha] Tudo e Todas as Coisas

1 comentários

Livro: Tudo e Todas as Coisas
Autora: Nicola Yoon
Editora: Novo Conceito

Compre com desconto: 

Sinopse:
"Minha doença é tão rara quanto famosa. Basicamente, sou alérgica ao mundo. Qualquer coisa pode desencadear uma série de alergias. Não saio de casa. Nunca saí em toda minha vida. As únicas pessoas que já vi foram minha mãe e minha enfermeira, Carla. Eu estava acostumada com minha vida até o dia que ele chegou. Olho pela minha janela para o caminhão de mudança, e então o vejo. Ele é alto, magro e está vestindo preto da cabeça aos pés. Seus olhos são de um azul como o oceano. Ele me pega olhando-o e me encara. Olho de volta. Descubro que seu nome é Olly. Talvez eu não possa prever o futuro, mas posso prever algumas coisas. Por exemplo, estou certa de que vou me apaixonar por Olly. E é quase certo que será um desastre."


Fiquei interessada pela leitura deste livro mesmo antes de seu lançamento.
Nicola Yoon nos apresenta a história de Madeline, uma adolescente de 17 anos que nasceu com a Imunodeficiência Combinada Grave (IDCG) que é popularmente conhecida como doença da bolha.
A IDCG é muito grave e rara, onde a pessoa tem alergia a praticamente tudo e até mesmo o ar pode desencadear uma reação alérgica capaz de levar a pessoa à morte.
Por este motivo Madeline vive trancada em casa, onde o sistema de ar é controlado, as plantas são de mentira e ela só tem contato com sua mãe e a sua enfermeira Carla.

“Depois da minha derrota, vamos para o sofá e assistimos ao meu filme preferido, o Jovem Frankestein. Vê-lo também faz parte do nosso ritual de aniversário. Coloco a cabeça no colo da minha mãe, ela me faz cafuné e rimos das mesmas piadas do mesmo jeito que fazemos há anos. No fim das contas, não é uma maneira assim tão ruim de passar o seu aniversário de dezoito anos.”

Sua rotina é estudar on-line, ler muitos livros e a noite passar um tempo com sua mãe, assistindo filmes e jogando jogos de tabuleiro.
Da janela de seu quarto, Maddy gosta de ver o mundo e um dia vê um caminhão de mudança chegando à casa ao lado e passa a observar sempre a rotina de seus novos vizinhos, decorando todos os seus passos.
Oliver, o filho mais velho da família, chama a sua atenção e em pouco tempo os dois fazem uma amizade pela internet e passam a conversar todos os dias.
A maneira como eles vão se conhecendo e a relação entre eles se desenvolve é uma graça e nos faz torcer muito por esse casal. 

“Talvez não possamos prever tudo, mas podemos prever algumas coisas. Por exemplo, com toda a certeza eu vou me apaixonar pelo Olly. E é quase certo que isso será um desastre.”

Ao contrário do que eu imaginava esta não é um livro triste que nós faz chorar horrores e despedaça o nosso coração. 
Tudo e Todas as Coisas trás uma história leve, descontraída e muito envolvente, mas nem por isso menos reflexiva, uma vez que nos incentiva a lutar pelos nossos sonhos e mostra que é possível superar qualquer dificuldade até mesmo as impostas por uma doença. Maddy tinha tudo para ser uma garota depressiva e revoltada com a sua realidade, porém é uma menina simpática e alegre, que nunca reclama da vida em que leva por mais difícil que ela seja. 
Com uma narrativa em primeira pessoa extremamente fofa e um final surpreendente, o livro me ganhou fácil e entrou para a lista das melhores leituras do ano.  


 
Leitora Fashion © Todos os direitos reservados
leitorafashion@gmail.com