Facebook Twitter You Tube

29 outubro 2014

[Resenha] Amor sem Limites

0
Livro: Amor sem Limites
Autores: Abbi Glines

Editora: Arqueiro      


Compre com Desconto: http://oferta.vc/5bXG
     
Sinopse:

"Blaire Wynn conheceu Rush Finlay num momento muito difícil da vida dela, logo depois de perder a mãe e a casa em que morava. Filho de um astro do rock, Rush vivia num mundo de luxo, sexo sem compromisso e total despreocupação com o futuro. Exatamente o oposto de tudo o que Blaire conhecia. Mesmo com tantas diferenças, a paixão entre os dois foi arrebatadora. Porém Rush guardava um segredo de sua família que levou ao fim do namoro e a um período de tristeza absoluta para o casal. Mas eles já não sabiam viver um sem o outro e cederam de novo àquele sentimento irresistível. Agora Blaire está grávida, eles estão felizes e planejam se casar. Mas nem tudo está garantido. O pai de Rush chega trazendo más notícias e novamente os antigos problemas de família podem fazer com que os dois se afastem."

Em Amor sem Limites temos a conclusão dos livros protagonizados por Rush e Blaire, pois os demais livros da série terão outros personagens como protagonistas.
O livro continua de onde Tentaçãosem Limites parou e a história segue basicamente o mesmo rumo do segundo livro, com direito a muitas cenas quentes intensas e as irritantes confusões causadas por Nan, irmã de Rush, que adora atrapalhar muito a vida do casal.

"Ás vezes Nan só precisa do Rush. Ele sabe disso.Infelizmente, eu também sabia disso."

Dessa vez grande parte da história não é ambientada na praia de Rosemary e sim em Las Vegas, onde vivem Dean (pai de Rush) e Kiro.
Os dois integram a famosa banda de rock Seacker Demon e passam grande parte do tempo com diferentes mulheres bem mais novas do que eles.
Além dos dois, também conhecemos a doce Harlow, que surgiu para conquistar o coração de um personagem que acompanhamos desde o primeiro livro e eu não vou revelar o nome para não soltar spoilers..rsrs
Harlow e ele tiveram até direito a capítulos especiais narrados por eles, nós dando uma prévia do que virá a seguir na série. 
Fora isso narrativa segue o mesmo ritmo, intercalando capítulos narrados por Rush e outros por Blare que estão mais unidos e apaixonados do que nunca. 

"Nunca imaginei que pudesse existir alguém como você, Blaire. Toda vez que penso no futuro, fico emocionado por saber que você me escolheu para estar ao seu lado."

A escrita de Abbi Glines é sempre bem envolvente e ágil, porém confesso que essa série me decepcionou bastante ao longo de seu desenvolvimento.
Acredito que a autora se perdeu um pouco ao longo da história inserindo cenas um tanto quando repetitivas e desnecessárias. 
Os três livros que são bem curtos, tendo menos de 200 páginas cada poderiam ter sido bem melhores trabalhados. 
Os livros de Abbi acabam exercendo um fascínio e prender a atenção do leitor a ponto de que seja possível finalizar a sua leitura em poucas horas.
Mesmo não gostando tanto dessa série em comparação com outros livros do gênero, acredito que continuarei acompanhando, já que me apeguei bastante aos personagens que protagonizaram os próximos livros. 

 

27 outubro 2014

Esmalte da Semana - Maça do Amor

1 comentários
Essa semana estou usando o Maçã do Amor da Risqué

O Maçã do Amor faz parte da coleção de esmaltes hipoalergênicos da Riqué.
Um vermelho vivo e intenso muito bonito, elegante e com uma textura muito boa, sendo necessário apenas duas camadas rasas para cobrir as unhas.

26 outubro 2014

Livros à venda

1 comentários

Por falta de espaço meu irmão está se desfazendo de alguns livros da sua coleção. Confiram quais são eles e qual o estado que se encontram.

Se se interessar por algum deles e quiser saber mais informações é só me escrever: leitorafashion@gmail.com

24 outubro 2014

[Resenha] Proibido

4
Livro: Proibido 
Autores: Tabitha Suzama

Editora: Valentina       
Compre com Desconto: http://oferta.vc/55E5
     
Sinopse:

"Ela é doce, sensível e extremamente sofrida: tem dezesseis anos, mas a maturidade de uma mulher marcada pelas provações e privações da pobreza, o pulso forte e a têmpera de quem cria os irmãos menores como filhos há anos, e só uma pessoa conhece a mágoa e a abnegação que se escondem por trás de seus tristes olhos azuis. Ele é brilhante, generoso e altamente responsável: tem dezessete anos, mas a fibra e o senso de dever de um pai de família, lutando contra tudo e contra todos para mantê-la unida, e só uma pessoa conhece a grandeza e a força de caráter que se escondem por trás daqueles intensos olhos verdes. Eles são irmão e irmã. Mas será que o mundo receberá de braços abertos aqueles que ousaram violar um de seus mais arraigados tabus? E você, receberia? Com extrema sutileza psicológica e sensibilidade poética, cenas de inesquecível beleza visual e diálogos de porte dramatúrgico, Suzuma tece uma tapeçaria visceralmente humana, fazendo pouco a pouco aflorar dos fios simples do quotidiano um assombroso mito eterno em toda a sua riqueza, mistério e profundidade."

Sem sombra de dúvidas essa é a resenha mais difícil que já escrevi nesses quatro anos que o blog está no ar, e isso se deve ao fato de Proibido ter sido também o livro mais complexo e intenso que já tive a oportunidade de ler.
Antes mesmo de ele ser lançado aqui no Brasil li vários comentários positivos a respeito dessa história, que fala de um tema tão forte e que muito raramente é abordado em livros do gênero, o incesto.
Lochan e Maya foram abandonados pelo pai quando ainda eram pequenos e como a mãe vive bêbada e passa a maior parte do tempo na rua, eles logo se tornaram os principais responsáveis por cuidar dos irmãos mais novos, Kit, Tiffin e Willa.
Ambos dividem o tempo entre a escola e as atividades domésticas, e o livro relata detalhadamente essa rotina, nos fazendo entrar completamente na vida dos personagens e compreender as dificuldades que eles enfrentam em seu dia a dia.

"- Seu sorriso aumenta. - E em breve vai finalmente fazer dezoito anos, e se tornar o homem da casa! Encosto a cabeça no batente da porta. O homem da casa. Ela me chama assim desde que eu tinha doze anos, quando meu pai foi embora."

Lochan, desde a infância tem sérios problemas de relacionamento, não consegue conversar com ninguém que não seja membro de sua família, sofre de ataques de pânico e sempre se recusa a fazer apresentações em sala de aula ou mesmo manter um simples e rápido dialogo com seus professores e colegas de escola.
Apesar de todos esses problemas, ele faz de tudo para proteger a sua família e sempre contou com o apoio e a ajuda de Maya.
Os dois sempre foram muito ligados e companheiros, porém chega um doloroso momento em que eles se dão conta que o amor que sentem um pelo amor vai muito além do amor fraterno. 

"Mas sei que é ridículo absurdo demais até pensar nisso. Nós não somos assim. Não somos doentios. Somos apenas um irmão e uma irmã que por acaso também são os melhores amigos um do outro. É assim que sempre foi entre nós dois. Não posso perder isso, ou não vou sobreviver."

Com uma narrativa bem introspectiva e psicológica, já nas primeiras páginas fiquei com um bolo na garganta e uma vontade imensa de chorar.
Durante a leitura é praticamente impossível não parar para refletir sobre tudo e perceber o quanto julgamos esses temas polêmicos, como o incesto, sem fazer a menor ideia do real sentimento existente entre as pessoas envolvidas. A história me deixou com sentimentos conflitantes, onde ao mesmo tempo em que sentia horror e até mesmo nojo só de pensar que eles eram irmãos, eu entendia a profundidade desse sentimento e torcia para que eles pudessem encontrar uma forma de ser feliz apesar de tudo.
Uma leitura capaz de abrir a mente do leitor e fazer com que você passe a enxergar as coisas com um novo olhar.

"Até mesmo relacionamentos emocionalmente violentos e adúlteros costumam ser tolerados, apesar do mal que causam aos outros. Na nossa sociedade progressiva e permissiva, todos esses tipos de amor daninhos e doentios são permitidos, mas não o nosso." 

O livro entrou para a lista de melhores leituras do ano, porém dificilmente terei coragem de fazer essa leitura novamente já que ela me trouxe uma grande e carga emocional.
Com uma narrativa forte e ao mesmo tempo delicada, Tabita Suzama me conquistou completamente e ganhou também a minha admiração, afinal é necessário ter muita coragem para falar de um tema tão polêmico. 
Aconselho a leitura para todos, independentemente do tipo de história que você goste de ler. 
Assim como a autora sempre aconselha, leia a história de amor de Maya e Lochan de mente aberta e entenda que a mensagem dessa história não é dizer o que é certo ou errado e sim te fazer refletir sobre o assunto. 

22 outubro 2014

Top 3 - Canais Divertidos

1 comentários
Estou sempre em busca de canais diferentes e divertidos no youtube e confesso que adoro esse tipo de vídeo que mostre o dia a dia das pessoas de forma bem descontraída. 
A um tempinho atrás eu compartilhei com vocês os meus canais culinários favoritos, e agora chegou a vez dos vlogs que não são de humor, mas que me fazem rir bastante.


O Cadê a Chave é o canal que mostra um pouco do dia a dia do casal Nilce e Leon, que a mais de três anos faz sucesso em seu canal de games Coisa de Nerd.
Os dois são super bem humorados e me divertem até mesmo quando fazem vídeos mais simples sentados na sala discutindo algum assunto da atualidade como a copa do mundo ao a eleição.


Conheci o canal Luba TV através da Pam do Garota It e desde então tenho acompanhado os diferentes tipos de vídeo que o Luba posta por lá.
Um canal bem variado que tem espaço para o humor, vídeo de games, diário de viagem, tag e o que mais ele inventar de gravar.


E por último, mas não menos importante tem o Bubarim.
Diferente do Minha Estante, nesse canal o Bruno Miranda não fala de livros, e sim abre espaço para mostrar o seu lado artístico em pequenos vídeos pra lá de engraçados.

E ai, quais são os canais mais divertidos que vocês acompanham no youtube?

20 outubro 2014

[Resenha] Meu

1 comentários
Livro: Meu
Autores: Katy Evans 

Editora: Novo Século      
Compre com Desconto: http://oferta.vc/5295
 

*atenção: essa resenha pode conter spoilers de Real   

 
Sinopse:

"Agora, com a distância e a escuridão entre eles, a única coisa que resta para Brooke é lutar pelo amor do homem que ela chama de “meu”. Na série best-seller REAL, o irrefreável lutador bad boy Remington Tate finalmente encontrou a maior razão pela qual lutar em sua vida, Brooke Dumas. Contratada para mantê-lo em perfeitas condições físicas, a jovem fisioterapeuta conseguiu desencadear um desejo primitivo tão vital em Remington quanto o ar que ele respira... “Remy” simplesmente já não pode viver sem ela. Brooke jamais imaginou que iria se apaixonar tão perdidamente por um homem, e mais, nunca sonhou que ele seria nada menos que a fonte de desejo de toda mulher. Quando tudo parecia caminhar para uma felicidade genuína, Brooke acaba sendo arrancada para longe dos arredores do ringue. Uma perigosa ameaça está à espreita, pronta para derrotar o “Arrebentador” e arrasar tudo em seu caminho no momento em que eles mais precisam um do outro. Mas será que uma última revelação surpreendente conseguirá mudar para sempre o destino desse intenso amor?"


Antes de ler Real, o primeiro livro dessa série, tinha expectativas bem baixas a respeito do que iria encontrar durante a leitura, já que ultimamente não estou curtindo muito livros do gênero erótico que em sua maioria possuem cenas de sexo exageradas e em excesso. 
Apesar de o livro ter tudo isso, a leitura me surpreendeu bastante fazendo com que ele virasse um dos meus favoritos e me deixasse bem curiosa por sua continuação.
Em Meu, a história começa seis meses após o final do primeiro livro e acompanhamos Remy Tate voltando à ativa no campeonato clandestino de luta.
O relacionamento entre ele e Brooke está ainda mais forte e agora ela está disposta a tudo para provar que nunca mais irá abandoná-lo.

"O coração é um músculo oco, e vai bater bilhões de vezes durante nossas vidas. Mais ou menos do tamanho de um punho, ele tem quatro câmaras: dois átrios e dois ventrículos. De que forma esse músculo pode abrigar algo tão abrangente como o amor é algo que está além de minha compreensão. É esse coração que ama? Ou você ama com a sua alma, que é infinita? Não sei. Tudo o que sei é que sinto esse amor em cada molécula do meu corpo, em cada respiração, em todo o infinito em minha alma."

As cenas de luta e a rixa de Remy com o “vilão” Scorpion continuam, apesar de serem bem menos frequentes e não passarem tanta tensão.
O que mais me chamou atenção tanto no primeiro como nesse segundo livro, não é o romance, e sim o Remy, que é um personagem bem complexo e intenso.
Apesar de ele ser extremamente ciumento e possessivo, é muito interessante a forma com que a autora construiu a sua personalidade e aborda o seu transtorno bipolar, fazendo com que o leitor se apegue completamente ao personagem e sofra junto com ele.

"Nem pense em me deixar novamente ou vou atrás de você e que Deus me ajude, porque vou amarrá-la onde eu estiver, onde eu durmo e onde eu como. Você pode me ouvir, Brooke Dumas?"

A música é claro, ainda está presente e antes mesmo de começar a história, a autora nos presenteia com uma playlist maravilhosa e viciante.
Tanto em Real como em Meu temos uma narrativa em primeira pessoa trazendo apenas o ponto de vista de Brooke, o que me irritou em alguns momentos já que a personagem se tornou bem dramática e cheia dos mimimis.
Porém a boa notícia é que o terceiro livro da série trará a versão de Remy dos acontecimentos dos dois livros anteriores, finalizando assim os livros protagonizados pelo casal.
Sei que essa é uma série que divide bastante as opiniões e que não agrada há muitos exatamente pelo seu excesso, porém a escrita de Katy Evans é tão envolvente que sempre devoro os seus livros, mesmo que não goste de alguns pontos, e no final da leitura fico desejando por mais. 

18 outubro 2014

Tendências de sandálias para o verão 2015

6
Nos dias quentes de verão não há nada melhor do que usar uma sandália confortável no seu dia a dia, não é mesmo?
Confiram agora quais são as apostas e tendências da vez.


Para a minha felicidade as anabelas voltaram com tudo e trouxeram junto com elas as sandálias com saltos grossos e os tons terrosos e neutros.
É claro que as cores vibrantes e alegres assim como as rasteirinhas, como sempre, irão continuar presentes.
Porém tenho que confessar que estou adorando ver as anabelas tomando conta das vitrines, pois sempre adorei e me senti mais confortável utilizando esse tipo de salto.

15 outubro 2014

[Resenha + Sorteio] Ser feliz é assim

16
Livro: Ser feliz é assim
Autores: Jennifer E. Smith

Editora: Galera Record      
Compre com Desconto: http://oferta.vc/4ZCC
     
Sinopse:

"A vida — assim como o amor — é cheia de conexões inesperadas e enganos oportunos. Uma ligeira mudança no curso pode gerar consequências surpreendentes. Afinal, às vezes, o desvio, o atalho é o verdadeiro caminho. A estrada que deveríamos ter escolhido desde sempre... Se pelo menos tivéssemos a coragem de fazer do coração nossa bússola.
Graham Larkin e Ellie O'Neill não poderiam ser mais diferentes. O rapaz é um ídolo adolescente, um astro das telas de cinema; uma vida calcada na imagem. O cotidiano constantemente sob o escrutínio dos refletores. Agentes, produtores, RPs, assessores... Já Ellie passou a vida escondida nas sombras, fugindo de um escândalo do passado enterrado em sua árvore genealógica. Mas será que duas pessoas de mundos tão diferentes conseguirão ficar juntas? Será que o amor é capaz de vencer — mesmo — qualquer obstáculo? E mais importante... é possível separar ilusão de realidade quando o coração está em jogo?"

Sempre ouvi falar muito bem dos livros de Jennifer E. Smith e por isso a minha vontade de conhecer a escrita da autora era muito grande.
Em Ser feliz é assim conhecemos a história de Ellie O'Neill e Graham Larkin, uma garota de dezesseis anos que mora em uma cidadezinha no Maine e um astro de cinema da Califórnia.
A vida dos dois acaba se cruzando quando por engano Graham envia uma mensagem para Ellie pedindo que ela cuide de seu porco de estimação e após esse episódio para lá de inusitado e divertido os dois passam a se corresponder constantemente por e-mails sem saber ao menos saber o nome um do outro.

“Mas sua cabeça já estava longe, pensando no e-mail que tinha recebido umas semanas antes de... Bem, Ellie não sabia exatamente quem era o remetente; não de verdade, pelo menos. Mas a mensagem contava que o porco dele, Wilbur, para horror do dono, dera um jeito de roubar um salsichão da grelha durante um churrasco.
Meu porco, dizia o e-mail, agora é oficialmente um canibal.”

 Com o passar dos dias, a ligação entre os dois vai ficando cada vez mais forte e por conta disso Graham acaba fazendo com que as cenas externas de seu novo filme sejam feitas na cidade de Ellie tendo enfim a oportunidade de conhecê-la pessoalmente.
A partir dai se desenvolve um romance contemporâneo muito fofo e com ares de conto de fadas que me conquistou completamente.
Apesar de suas 400 páginas, o livro é tão carismático e divertido que sua leitura é bem rápida e nós fazer desejar alguns capítulos a mais.
 
“Então ele sugeriu que as filmagens fossem feitas em Henley, argumentando que a cidade tinha tudo que precisavam: lojinhas pitorescas, cenário portuário fotogênico, faixa de praia acinzentada. Pelo modo com que falou, parecia que já estivera muitas vezes na cidade, mas a verdade é que vinha pensando no local com tanta frequência que, de fato, sentia como se o conhece-se muito bem.”

De uma forma bem leve e por algumas vezes até poética a autora insere na história algumas situações e cenários encantadores, que prendem facilmente a atenção do leitor.
Foi muito fácil me transportar para o ambiente criado por Jennifer E. Smith e por muitas vezes desejei poder conhecer essa cidade tão fofa, onde todos os habitantes se conhecem.
Com personagens muito bem construídos e uma narrativa intercalando capítulos entre Ellie e Grahan, o livro é uma ótima pedida para os dias quentes do verão.

SORTEIO

a Rafflecopter giveaway