[Resenha] Até o Verão Terminar - Colleen Hoover

em 23 janeiro 2022

Eu amo a escrita da Colleen, mas confesso que já fazia um bom tempo que um livro dela não tocava tanto o meu coração como esse tocou.
Beyah é filha de uma viciada em drogas e de um pai ausente, passa fome desde a infância e aprendeu na dor a se virar sozinha e a não depender de ninguém. 
Com muito esforço conseguiu uma bolsa de estudos para a faculdade e está contando os dias para isso, porém tudo muda quando ela encontra a sua mãe morta de overdose na sala do trailler imundo em que vivem. 

Sem ter para onde ir ela se vê obrigada a ligar para o pai e a passar o verão com ele e a sua nova família na peninsula Bolivar no Texas. 
Chegando lá ela ganha uma nova irmã, Sara, e conhece Samson, o misterioso vizinho da casa ao lado. 
"Mal conheço esse cara, mas de alguma forma consigo me comunicar mais com ele em silêncio do que jamais consegui verbalmente com qualquer outra pessoa. Ele me dá uma olhada, e é o bastante para provar que não preciso saber mais nada. Pelo menos não agora. No tempo certo, vou removendo as camadas." 
Devo dizer que essa história me ganhou fácil desde a sua primeira página.
Beyah é uma protagonista forte e guerreira com uma história de vida triste capaz de quebrar o coração de qualquer um.
Amei demais o desenvolvimento da amizade dela com a Sara e a forma como ela desconstroi todos os seus pré-julgamentos e preconceitos e faz de tudo para ser uma ótima irmã. 

O relacionamente com Samson dispensa comentários de tão lindo e maravilhoso que é.
Um romance super bem desenvolvido, emocionante e intenso que me fez sorrir e chorar na mesma proporção. 

O livro é narrado somente pela perspectiva da Beyah e apesar de amar uma narrativa intercalada, dessa vez não senti falta de ouvir Samson e entendo perfeitamente que esse silêncio do personagem fez total sentido para o desenvolvimento e encanto da história.
"- Não estava esperando terminar o verão com o coração despedaçado. 
- Não se preocupe, coração não tem osso. Não despedaça de verdade."
Assim que a capa nacional foi divulgada eu odiei ela e achei muito feia, porém com o tempo passei a achar bonita e também a simpatizar com o título escolhido.

Eu não queria largar o livro e ao mesmo tempo, não queria me despedir da leitura e por isso acabei lendo bem mais devagar do que costumo ler.
O plot twist do final realmente me surpreendeu e eu não esperava nada daquilo, porém achei um desfecho muito bom. Virou o meu livro favorito da autora até agora.

Eu recomendo o livro de olhos fechados e fico na torcida para que essa história vire filme um dia.


Nenhum comentário:

Postar um comentário



Topo