[Resenha] De Lukov, com Amor - Mariana Zapata

em 10 outubro 2020

Sempre fui apaixonada por patinação no gelo e assisto tudo sobre o tema, desde filmes e séries, até vídeos de competições reais no youtube e sempre senti falta de um livro que tivesse essa premissa. Felizmente em “De Lukov, Com amor” o meu sonho se tornou realidade.

Jasmine vive para a patinação artística há mais de dezessete anos, porém mesmo se dedicando muito e tendo um enorme talento, ela nunca conseguiu ganhar. O primeiro lugar sempre pertenceu a Ivan Lukov.
Sem parceiro e nem treinadora há dois anos, ela não tem muitas perspectivas de voltar a competir no futuro, quando é surpreendida com uma proposta: ser a nova parceira de Ivan Lukov durante um ano. Se ela aceitar competir com ele durante esse período, eles a ajudaram a encontrar um novo parceiro quando o contrato acabar.
"De jeito nenhum.
Eu tinha que ter entendido mal ou perdido uma parte muito grande da conversa de alguma forma, porque...
Porque...
Eu e o Ivan? Parceiros? Não havia como. Sem chance.
... não é?"
Essa seria uma notícia maravilhosa, não é mesmo? Se não fosse por um pequeno motivo, Jasmine e Ivan se odeiam. E é nesse clima de pé de guerra que acompanhamos uma narrativa maravilhosa e envolvente que me conquistou completamente.
"Amor para mim era honestidade. Ser verdadeiro. Conhecer alguém em seu melhor e pior. O amor era um impulso que dizia que alguém acreditava em você quando você não acreditava em si mesmo."
Com capítulos narrados apenas por Jasmine, o livro também trata de assuntos importantes como bullying e relações familiares e trás uma história que fala sobre se arriscar na vida, sobre erros e acertos e como podemos aprender e evoluir com cada um deles.
"Você não se torna bom em uma coisa sem sacrificar algo para ganhar tempo."
No começo, ao ver suas mais de 500 páginas eu fiquei com medo de que o romance fosse arrastado e enrolado, porém ao finalizar a leitura ainda desejei mais. Foi bem difícil me despedir de Ivan e Jas e prevejo que esse será um livro que irei reler muitas vezes no futuro.
"Eu o amava. Eu amava tanto aquele homem que perdê-lo iria quebrar meu coração frio e morto em tantos pedaços que eu teria que colocá-los na mesma caixa onde mantinha meus sonhos e carregar comigo para sempre."
Muito além do clichê de inimigos que se apaixonam, a autora soube construir a história de forma primorosa e me apaixonei não somente pelo desenvolvimento do romance como por cada um dos personagens presentes na história. Me diverti muito durante a leitura.
E o que falar de Ivan? Sem dúvidas o melhor mocinho que conheci esse ano, só confesso que senti falta da narrativa dele nessa história.
"Eu te amo tanto, Jasmine, que, se torcesse meu tornozelo durante um campeonato, eu me levantaria e terminaria a coreografia para você conseguir o que sempre quis."
Espero que logo outros livros da Mariana Zapada sejam lançados no Brasil, pois com certeza vou querer ler todos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário



Topo