Image Map

25 fevereiro 2014

[Resenha] Minha última Duquesa

Livro: A última Duquesa
Autora: Daisy Goodwin 
Editora: Fundamento

Sinopse:
"Beleza, fortuna, admiradores e a arrogância ingênua de acreditar que o dinheiro lhe abriria todas as portas era do que uma jovem precisava para ser feliz nos Estados Unidos no final do século 19. Cora Cash tinha tudo isso. Mesmo assim, lhe faltava o que alguns consideravam o mais importante: um título de nobreza. Por isso, para conseguir um casamento que lhe garantisse um status social inabalável, ela partiu para a Inglaterra aos 18 anos. A primeira impressão do novo país não foi nada boa - a aristocracia era fria e hostil, dominada por intrigas e fofocas. Mas a situação ficou ainda pior quando Cora se apaixonou por um homem que mal conhecia... e entrou em um jogo com regras desconhecidas e que tinha como único prêmio a própria felicidade."

Como uma boa apaixonada por romances de diferentes gêneros é claro que os históricos também estão na minha lista de preferidos e foi por isso que me interessei por "A minha última Duquesa" assim que soube de seu lançamento.
A história é ambientada nos EUA e na Inglaterra em 1893 e tem como protagonista Cora Cash, uma jovem que sempre foi dominada pelas escolhas de sua mãe durante toda a vida.
Cora pertence a uma família extremamente rica, fala vários idiomas e sonha com sua liberdade já que ela vive presa as rédeas firmes de sua mãe sendo obrigada até mesmo a usar uma enorme barra de ferro nas costas durante o dia para ter sempre uma boa postura.

"Cora podia ser a garota mais rica da América, mas com
toda certeza era também a mais perseguida. Aquela noite
era a festa de despedida e ali estava ela, amarrada a seu instrumento
de tortura. Já era hora de ser solta. Levantou-se desajeitadamente e tocou
a campainha."

Quando vê a filha completar dezoito anos, a mãe de Cora decidiu mandá-la para a Inglaterra para que ela vá em busca de um título de nobreza para a família, já que apesar deles terem muito dinheiro não possuem "sangue azul". 
Logo ao chegar na Inglaterra, Cora descobre que as coisas por lá também não serão nada fáceis já que as diferenças culturais entre a aristocracia inglesa e a vida americana são muito grandes. 
O livro me surpreendeu um pouco, já que diferente da maioria dos livros desse gênero que li até hoje ele deixa de lado o humor e o romantismo para mostrar uma história mais fria e realista de uma época bem distante e diferente da nossa.
Infelizmente odiei o "mocinho" dessa história desde as primeiras até a última página do livro, fato que contribuiu para que eu gosta-se menos de sua leitura. 

“A Sra. Cash sabia que dava uma boa imitação dessa indiferença, mas, quando olhava para o segundo Duque, tinha consciência de que sua famosa compostura não tinha a autenticidade dessa aristocracia há tanto tempo morta, que permanecia calada, mas esplendidamente no centro do mundo dele. Ficou imaginando se os filhos de Cora algum dia encarariam o mundo com tal serena falta de interesse.”

A narrativa que é feita em terceira pessoa trás uma linguagem de época bem rebuscada e detalhada fazendo com que o leitor consiga visualizar e imaginar facilmente como eram as coisas em 1893, o único ponto negativo disso é que por possuir várias palavras totalmente desconhecidas do nosso vocabulário a leitura se tornou um pouco mais lenta e difícil.
Não recomendo o livro para quem ainda não leu romance histórico e está pretendendo começar, porém se você já leu vários e adora o gênero tanto quanto eu vale a pena dar uma chance a história e conhecer um pouco mais dessa época tão diferente da nossa.
 

3 comentários:

  1. Gostei da resenha, não sabia antes muito sobre esse livro.
    Bjs
    http://eternamente-princesa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Olá flor
    Acabei de comprar o livro do amigo secreto
    Espero que você goste...

    ResponderExcluir
  3. Oi, Thais!
    Essa leitura não é pra mim! Nunca li romance histórico, sempre fico com umpé atrás em relação a eles, sem saber se me agradaria.
    Poxa, não gostar do mocinho da história compremete bastante a leitura, né? Se a linguagem já torna as coisas mais dificeis, não gostar do principal só complica mais ainda!

    Beijão
    ~Sun Rises Here

    ResponderExcluir

 
Leitora Fashion © Todos os direitos reservados
leitorafashion@gmail.com