Image Map

14 agosto 2013

Resenha: 1984

Livro: 1984
Autor: George Orwell
Editora: Cia das Letras

Sinopse:
"Winston, herói de 1984, último romance de George Orwell, vive aprisionado na engrenagem totalitária de uma sociedade completamente dominada pelo Estado, onde tudo é feito coletivamente, mas cada qual vive sozinho. Ninguém escapa à vigilância do Grande Irmão, a mais famosa personificação literária de um poder cínico e cruel ao infinito, além de vazio de sentido histórico. De fato, a ideologia do Partido dominante em Oceânia não visa nada de coisa alguma para ninguém, no presente ou no futuro. O’Brien, hierarca do Partido, é quem explica a Winston que só nos interessa o poder em si. Nem riqueza, nem luxo, nem vida longa, nem felicidade - só o poder pelo poder, poder puro."


A muito tempo ouço falar muito bem dos livros do George Orwell, principalmente de 1984 que é considerado um clássico da literatura e por isso quando surgiu a oportunidade de solicitá-lo para resenha não pensei duas vezes em pedir o livro.
1984 pode ser considerado um dos primeiros livros do gênero distópico, pois foi publicado originalmente em 1949 e o autor descreve o ano de 1984.
O livro retrata um mundo dominado por um regime político totalitário e repressivo onde o governo tem total controle sobre cada passo das pessoas, inclusive sobre o seus pensamentos. 
É nesse universo que temos como protagonista Winston, um homem que tenta lutar contra a alienação imposta pelo governo através de diversos mecanismos controladores e até mesmo a tortura.

" O mais horrível dos Dois minutos de ódio não era o fato de a pessoa ser obrigada a desempenhar um papel, mas de ser impossível manter-se à margem. Depois de trinta segundos, já não era preciso fingir. Um êxtase horrendo de medo e sentimento de vingança, um desejo de matar, de torturar, de afundar rostos com uma marreta, parecia circular pela plateia inteira como uma corrente elétrica, transformando as pessoas, mesmo contra sua vontade, em malucos a berrar, rostos deformados pela fúria."

Assim como muitos outros livros do gênero, 1984 gira em torno da rebelião do protagonista contra o sistema de governo em que vive, porem tenho que admitir que a realidade vivida nessa narrativa é uma das mais perturbadoras que já li.
A leitura é intensa e reflexiva e durante todo tempo nos colocamos no lugar dos personagens e nos imaginamos como seria viver diante de um governo tão opressor.

"Até a Igreja Católica da Idade Média era tolerante se comparada aos parâmetros modernos. Em parte, a razão disso era que no passado nenhum governo conseguia manter seus cidadãos completamente sob controle. A invenção da imprensa, contudo, facilitara a tarefa de manipular a opinião pública, e o cinema e o rádio aprofundaram o processo. Com o desenvolvimento da televisão e o avanço técnico que possibilitou a recepção e a transmissão simultâneas por intermédio do mesmo aparelho, a vida privada chegou ao fim."

A narrativa é muito bem construída e a história é atemporal, temos em seu enredo assuntos que também estão presentes na realidade atual.
Uma curiosidade que me chamou bastante atenção foi descobrir que o termo Big Brother que se tornou popular por conta do famoso reality show da tv, foi criado nesse livro como uma expressão que denomina exatamente a vigilância excessiva e frequente na vida da população.
Sem dúvidas nenhuma eu recomendo o livro para todos independente do seu gênero de leitura, porém também aviso que ele não é nada fácil de se ler, não pela sua escrita mais sim por seu conteúdo e enredo que mexem com o emocional e psicológico do leitor.

4 comentários:

  1. Tais, nem preciso falar que esse livro na minha faculdade é super recomendado, né? rs Faço comunicação, então pensa no quanto eles falam sobre alienação, etc.

    Beijos,
    Caroline
    http://criticandoporai.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Tais, pretendo ler este livro na semana do Read-a-Thon sobre distopias, que vai acontecer na última semana deste mês. Sou louca para ler este por causa de A Revolução dos Bichos. Percebi que a escrita do autor é ótima e realmente atemporal, então acho que vou acabar gostando de 1984.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Só ouço elogios sobre o autor e principalmente sobre 1984, mas confesso que esse livro não é pra mim, não faz nem um pouco meu estilo =/
    Não direi nunca, né? Quem sabe um dia...

    Bjs,
    Kel
    www.itcultura.com.br

    ResponderExcluir
  4. Pretendo ler esse livro!
    Aliás eu já deveria ter lido, na época da faculdade.

    Gostei bastante da resenha!

    bjs
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir

 
Leitora Fashion © Todos os direitos reservados
leitorafashion@gmail.com