Image Map

22 junho 2013

Resenha: Sangue na Neve

Essa resenha é uma colaboração especial da minha amiga Vivi Belon.

Livro: Sangue na Neve
Autora: Lisa Gardner
Editora: Novo Conceito

Sinopse:  
“A policial Tessa Leoni matou seu marido, Brian Darby, em legítima defesa. A arma do crime está à vista de todos e os hematomas no corpo de Tessa confirmam a ocorrência. A policial também não fez questão de fugir, ou de arrumar qualquer justificativa para explicar aquele corpo estendido no chão da cozinha, portanto, aparentemente, o que a investigadora D.D.Warren tem à sua frente é o desfecho de uma briga doméstica. Um caso simples. No entanto, ao abrir o inquérito, D. D. terá uma surpresa: este não é o primeiro homicídio de Tessa Leoni e — afinal — onde está a filhinha de seis anos da policial? Será que a policial Leoni realmente atirou em seu marido para matá-lo? Uma mãe seria capaz de prejudicar intencionalmente sua filha? "



Sangue na neve é o quinto livro da série que narra os casos da detetive D.D Warren mas não é necessária a leitura dos anteriores pois as histórias são independentes e a autora Lisa Gardner não deixa de nos apresentar os já conhecidos personagens presentes nos outros enredos, então de maneira alguma ficamos perdidos sem entender algum detalhe importante.
O livro conta a história de Tessa Leoni, policial responsável pelo patrulhamento na cidade de Boston que começa o livro como assassina confessa de seu marido Brian, encontrado morto na cozinha da casa deles depois de uma suporta briga onde Brian espancou a mulher. Até então um simples caso de briga doméstica que tinha terminado da pior maneira. A investigação estaria terminada se não fosse um detalhe, a filha de Tessa, Sophie de 6 anos, enteada de Brian simplesmente desapareceu de sua cama, local onde a mãe diz ter visto ela pela última vez.

"Pensei em minha filha de seis anos, no cheiro do cabelo dela, na sensação dos braços fininhos ao redor do meu pescoço, do som da voz dela quando eu a colocava para dormir todas as noites. “Eu te amo mamãe”, ela sempre sussurrava.
Também te amo, meu bem. Te amo."

A detetive D.D Warren logo percebe que esse crime é muito mais complexo do que parece, Tessa Leoni esconde algo e a partir daí começa uma árdua investigação. Onde está a menininha Sophie? Teria a mãe Tessa matado seu marido e filha? Porque ela faria isso? 
Nesse livro, os fatos apresentados podem se reverter a qualquer momento, e nem tudo é como parecer ser.
A narrativa é feita de duas maneiras diferentes, em primeira e terceira pessoa. Isso fez com que, em minha opinião, a trama ficasse bem mais dinâmica e viciante, você simplesmente não consegue parar de ler, a leitura flui te fazendo querer avançar mais e mais!

"D.D. voltou para o seu carro. Ficou ali sozinha, encolhida por causa do frio e de sua sensação de ruína iminente. Nuvens cinzas escuras reuniam-se no horizonte. Está vindo neve, ela pensou, e desejou novamente que nenhum deles estivesse ali."
  
Os capítulos de Tessa Leoni , são narrados em primeira pessoa, fato importantíssimo para o desenrolar da trama, pois através dela, conhecemos sua história, de sua família e a todo momento vamos tendo dicas do que realmente aconteceu antes e durante o assassinato do marido, o grau de culpa de Tessa em toda essa situação e o que ela pretende fazer para provar sua inocência (?). Sabemos que Tessa esconde algo, e nessa narrativa ela nos faz pirar a cada frase solta, cada pensamento incompleto, a personagem é intrigante, cativante e em vários momentos ficamos na dúvida se torcemos a favor ou contra ela.
Já os capítulos em que temos a detetive DD seu parceiro Bobby Dodge são narrados em terceira pessoa o que da mais ‘mobilidade’ a autora de nos apresentar os fatos, nos fazer acompanhar de pontos diferentes o processo de investigação do caso. A Detetive D. D é uma pessoa fria, amarga, e me peguei muitas vezes questionando algumas atitudes dela, e vendo como alguns pontos dessa sua personalidade acabam por atrapalha–la em algumas ocasiões podendo colocar em risco alguma parte da operação.

"Quem você ama?
É uma pergunta que qualquer um deve ser capaz de responder. Uma pergunta que define uma vida cria um futuro, guia a maioria dos minutos do dia das pessoas. Simples, elegante, envolvente. 
Quem você ama?"

Enfim, Sangue na Neve é um suspense policial incrível, que prende o leitor desde o primeiro capítulo, inteligente e cheio de reviravoltas, um prato cheio para quem gosta do gênero.

2 comentários:

  1. Gosto muito desse gênero, já estava de olho nesse livro mais depois de ler a resenha fiquei mais empolgada ainda para ler.

    ResponderExcluir
  2. Oi, Tais!
    Quero muito ler Sangue na Neve e Viva para Contar logo, pois preciso ler algum suspense que me deixe intrigada assim.
    Adoro esta alternância da narrativa, pois conhecemos fatos paralelos, sem contar que é muito bom acompanhar diferentes pensamentos (li poucos livros onde é em primeira pessoa e terceira, normalmente é só em primeira, mas por personagens diferentes).

    Espero gostar tanto quanto você =)

    Beijos!

    ResponderExcluir

 
Leitora Fashion © Todos os direitos reservados
leitorafashion@gmail.com